03/02/20

Os meus essenciais para o parto (mala de maternidade e outros)

Hoje faço 36 semanas a data do parto começa a aproximar-se :).

Assim sendo, vou partilhar convosco aquilo que já tenho pronto para levar comigo assim que o dia D chegar.

Basicamente tenho uma mala com os essenciais para a bebé, um saco com os meus essenciais, e o kit de criopreservação da Bebevida. São estas 3 coisas que tenho preparadas e que me irão acompanhar assim que chegar o momento certo :).

Nota: Como muitas vezes não sabemos como vai ser o parto, ou seja, até podemos ir com a ideia de que será um parto vaginal e acaba por ter de ser uma cesariana, opto sempre por levar coisas para 3/4 dias... just in case. No meu caso, até é mesmo possivel que seja cesariana, já que a miúda está sentada e não há meio de mudar de posição.




Mala da mãe

- Caderneta de grávida e exames.
- 3 camisas de noite, de preferência com botões na frente para facilitar a amamentação (comprei nos saldos da Womens Secret, da linha de maternidade).
- Roupão (também comprei nos saldos da Womens Secret, da linha de maternidade).
- Chinelos de quarto.
- Produtos de higiene (escova de dentes, pasta, champô, etc.).
- 2 soutiens de amamentação (já tinha do tempo da Bárbara, comprados na Primark).
- 1 embalagem de cuecas da Tena Lady e cuecas normais também.
- Creme para mamilos (Purelan).


Mala da bébe:

- Produtos de higiene para o banho.

No que respeita os produtos de higiene optei pela Uriage, tal como já havia feito com a Bárbara. No entanto, e como não pretendia ocupar demasiado espaço na mala, optei por não levar as embalagens normais da Uriage. Comprei uma bolsa de amostras da marca, que custou cerca de 10€ e que traz tudo aquilo que é preciso para os dias que estaremos no Hospital.

- Roupa

Nota: Levo as tipologias de roupas separadas e embaladas em sacos de congelação de 3L e com zip para fechar. Assim é mais organizado e as enfermeiras podem fazer os conjuntos como for mais apropriado ao tamanho da criança. Só a primeira roupa é que levo identificada como sendo a primeira. As restante peças podem ser conjugadas entre si.
  • 1 gorro.
  • 4 pares de meias (comprei na zippy, porque tem meias de tamanhos muito pequeninos, de algodão e a um preço simpático).
  • 4 babygrows (optei essencialmente por aqueles que possuem molas à frente, porque são mais fáceis de vestir.
  • 4 interiores.
  • 4 calças interiores.
  • 4 fraldas de pano (oprei pelas da zara home, porque o algodão é super suave comparado com outras que já tive).
  • 2 mantas.
 - Outros
  • Tesoura de pontas rombas (já tinha do kit abaixo).
  • Chupeta (comprei da suavinex, porque gosto da qualidade e do design - comprei na Mifarma.pt)
  • Escova de cabelo de cerdas macias e pente (também comprei na Mifarma, que tem preços excelentes para estas coisas, muito mais do que nas lojas tradicionais) - ver aqui. (apesar de ter um conjunto do kit abaixo, preferi comprar novo).

No entanto, para quem quiser comprar um kit completo também pode ver este da Tommee Tippee (comprei quando estive grávida da Bárbara) na Amazon.uk (ver aqui). Este kit, em lojas portuguesas ou mesmo na Mifarma custa cerca de 30€ e na Amazon está a 10£.



Kit de recolha da Bebevida

Por último, também levo o kit de recolha da Bebevida, para que depois possa ser feita a criopreservação do sangue e do tecido da bébe.

Este tema gera sempre imensa polémica, mas a verdade é que já tendo feito este procedimento para a Bárbara, não estava sequer em equação não fazermos para a Beatriz. Na altura da Bárbara, e por ser um procedimento que implica custos consideráveis, lemos imenso, falamos com várias pessoas e ainda assim permaneciam algumas dúvidas. No entanto, na dúvida, optamos por fazer (aproveito para deixar-vos o link do post que fiz sobre isso na altura da Bárbara - ver aqui), até porque já existem vários casos a nível mundial que recorreram às células estaminais para tratamentos e com sucesso (exemplos: ver aqui ou aqui).
Desta vez, como ia recorrer novamente aos serviços da Bebevida optei por contactá-los e fizemos uma parceria que me permitiu voltar a visitar as instalações da Bebevida, voltar a esclarecer algumas dúvidas e até ver onde estava armazenada a recolha da Bárbara :).

Agora, tal como da outra vez, volto a acreditar que tomamos a decisão certa, caso contrário não fariamos um investimento deste género de ânimo leve. É um investimento que, apesar de menor devido à parceria, continua a ser grande e se não confiassemos no processo e na empresa não o faríamos.

Respeitamos e compreendemos que existirão muitas famílias que não querem/não podem fazê-lo, mas a nossa decisão foi neste sentido e esperamos, mesmo, nunca vir a precisar de utilizar esta recolha.
Deixo, por fim, um pequeno registo fotográfico das instalações do Laboratório da Bebevida no Porto.

Nota: Salvaguardo que esta é apenas a nossa decisão e que cada mãe/pai, se nisso tiver interesse, se deverá informar devidamente sobre este processo para que possa tomar uma decisão informada sobre o mesmo.






1 comentário:

  1. No tempo do meu filhote que tem hoje 11 anos, optei por fazer a criopreservação num banco de células no porto (penso que é estatal)totalmente gratuito. Na altura as posses eram muito reduzidas e foi a melhor opção.segundo me informaram na altura a única diferença era que as células poderiam servir para qualquer pessoa é não exclusivamente para o meu filho tal como acontece nos bancos privados.

    ResponderEliminar

Thank your for your comments :)!!!